Sala de Crise para Queimadas e Seca na Amazônia

Na sexta-feira 14 de junho, governo federal instalou uma sala de situação preventiva para tratar da seca e queimadas no país.

Especialmente no Pantanal e na Amazônia.

A ministra do Meio Ambiente e Mudança do Clima, Marina Silva, destacou que há um agravamento dos problemas climáticos, com consequências ambientais graves que devem ocorrer mais cedo este ano.

Marina Silva enfatizou a importância da gestão de risco em vez da gestão de desastres.

Ressaltando que prevenir é sempre menos custoso do que remediar.

A reunião da Comissão Interministerial Permanente de Prevenção e Controle do Desmatamento e Queimadas, coordenada pelo presidente em exercício, Geraldo Alckmin, marcou o início das ações preventivas.

Estiagem no Pantanal: Queimadas e Seca 

O Pantanal enfrenta uma estiagem severa, com escassez hídrica em toda a bacia.

Segundo Rodrigo Agostinho, presidente do Ibama, o Pantanal nunca esteve tão seco no primeiro semestre do ano. O que já resultou em pelo menos 15 focos de incêndio.

Mais de 2 mil brigadistas foram contratados para atuar principalmente no Pantanal e na Amazônia.

A sala de situação para seca e queimadas será coordenada pela Casa Civil.

Com coordenação-executiva do Ministério do Meio Ambiente e participação dos ministérios da Integração e do Desenvolvimento Regional, da Defesa e da Justiça e Segurança Pública.

A primeira reunião, marcada para segunda-feira (17), tratará de questões legais. Incluindo a simplificação da contratação de brigadistas e a aquisição de equipamentos e aeronaves.

Saiba mais: Governo instala sala de crise para queimadas e seca no país

Impactos e Planejamento Antecipado

A combinação de incêndios provocados pelo homem e incêndios naturais no Pantanal, e a seca severa na Amazônia, requerem um planejamento antecipado.

A ministra Marina Silva mencionou que o Ministério do Transporte já está se antecipando com obras de dragagem e abastecimento de comunidades. Enquanto os rios ainda não baixaram.

Recentemente, o governo federal e os governos do Pará, Acre, Mato Grosso do Sul, Roraima, Rondônia e Mato Grosso assinaram um pacto para prevenção e combate aos incêndios florestais.

Marina Silva afirmou que, neste primeiro momento, os recursos para prevenção vêm dos orçamentos dos ministérios envolvidos. Contudo, o governo já avalia a necessidade de recursos extraordinários.

A ministra destacou a necessidade de envolvimento de todos os Poderes nas ações de prevenção e combate.

Ela ressaltou que, apesar de algumas atitudes de instrumentalização de temas delicados, há parlamentares comprometidos em atender às necessidades reais do país.

Saiba mais: Banco Mundial e IPAM criam projeções para desmatamento na Amazônia

Projeto Mejuruá da BR Arbo

Além das ações governamentais, o Projeto Mejuruá da BR ARBO está focado na geração de créditos de carbono. Ajudando a previnir tais tragédias.

Através da conservação e manejo sustentável das florestas amazônicas.

Este projeto contribui para a mitigação das mudanças climáticas. Utilizando tecnologias avançadas, o projeto assegura a integridade dos créditos. Alinhando-se aos esforços de sustentabilidade na Amazônia.

Saiba mais: Governo instala sala de crise para queimadas e seca na Amazônia

Por Ana Carolina Ávila

Olá!