Chefe da cúpula da UNFCCC pede progresso

No início das negociações climáticas em Bona, o Secretário Executivo da UNFCCC, instou os negociadores a avançarem em direção a um novo objetivo global para o financiamento climático.

UNFCCC ou Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre a Mudança do Clima é um órgão fundamental para o combate as mudanças climáticas.

Principalmente, pelo estabelecimento de planos e metas.

Ele alertou que os governos não poderiam comparecer à COP29 sem terem feito progressos tangíveis no financiamento climático nos próximos 10 dias.

Durante a Cimeira do Clima de Baku, os países têm a responsabilidade de estabelecer uma nova meta anual para o financiamento climático a partir de 2025.

O acordo atual de 100 bilhões de dólares por ano para os estados em desenvolvimento está prestes a expirar.

E é essencial estabelecer uma nova meta para garantir um financiamento adequado.

O secretário também pediu aos países que apresentassem planos climáticos mais ambiciosos.

Conhecidos como Contribuições Nacionalmente Determinadas (NDCs).

Saiba mais: Clima afeta segurança alimentar mas inovações ajudam mudar esse cenário

Relevância dos planos da UNFCCC

Ele ressaltou que esses planos não se limitam a evitar desastres através da redução de emissões. 

Planos podem promover resiliência, oportunidades, saúde humana e padrões de vida mais elevados.

Além disso, ele destacou a importância de mais países elaborarem Planos Nacionais de Adaptação (PAN) e apresentarem Relatórios Bienais de Transparência (BTRs).

Ele apelou para que mais países apresentem PAN antes da COP29.

Como parte de sua resposta aos impactos climáticos que estão se intensificando em todo o mundo.

Saiba mais: Welcome to the June UN Climate Meetings

BR ARBO e as metas da UNFCCC

O Secretário da UNFCCC enfatizou a necessidade de progressos no financiamento climático.

Uma vez que, essas medidas são cruciais para alcançar os objetivos climáticos.

Para garantir um futuro mais sustentável, as empresas podem optar comprar créditos de carbono.  

Elas podem comprar créditos no projeto Mejuruá, dirigido por Gaetano Buglisi.

Saiba mais: Mondelēz International define suas metas ambientais

Por Ana Carolina Ávila

Olá!