Projeto Kuamut: Sabah inicia venda de créditos de carbono

O Projeto de Conservação da Floresta Tropical de Kuamut (KRCP), que visa preservar e restaurar 83.381 hectares de florestas tropicais, em Sabah, estado da Malásia, está preparando-se para entrar no mercado de créditos de carbono.

Após cumprir rigorosos padrões internacionais de progresso climático, comunidade e biodiversidade, a primeira parcela de unidades de carbono verificadas (VCU) estão prontas para comércio. As VCUs são originárias de áreas florestais nos distritos de Tongod e Kinabatangan.

O relatório de verificação da Permian Global foi apresentado ao ministro-chefe, Datuk Seri Hajiji Noor. O relatório enfatiza que o KRCP atendeu aos padrões necessários para iniciar o comércio de carbono. A Permian Global está liderando esta iniciativa de conservação em parceria com o Departamento Florestal de Sabah e a Yayasan Sabah.

Saiba mais: Kuamut Rainforest Conservation Project

Hajiji enfatizou a importância da cooperação entre os setores público e privado, enfatizando o envolvimento e capacitação da comunidade local desde o início do projeto. Ele disse que as florestas preciosas do Sabah devem ser preservadas e que as pessoas devem liderar os esforços de conservação.

O KRCP pretende ser o primeiro empreendimento de comércio de carbono de Sabah. Isso ultrapassa o acordo anterior do Acordo de Conservação da Natureza (NCA), que ainda não foi concluído. Por outro lado, o Departamento Florestal concedeu 190.051 hectares de floresta totalmente protegida à empresa para implementar um programa piloto para aproveitar créditos de carbono.

A iniciativa do KRCP mostra o compromisso do Sabah com a sustentabilidade e a preservação ambiental. Demonstrando como o estado está tomando medidas concretas para enfrentar os desafios da mudança climática e proteger seu patrimônio natural para as gerações futuras.

Saiba mais: Clima afeta segurança alimentar mas inovações ajudam mudar esse cenário

Créditos de carbono levam a uma economia verde

A comercialização de créditos de carbono podem ser uma ferreamente eficiente na preservação das florestas tropicais.

Nesse sentindo, a BR ARBO inicia um projeto de comercialização de créditos na floresta amazônica.

O projeto Mejuruá irá comercializar créditos de uma grande reserva, assim conservado parte significativa de um bioma tão importante para o mundo.

Por Ana Carolina Ávila

Olá!